COG1.png

Ao realizar ações, tomar decisões ou simplesmente pensar sobre algo, não nos atemos ao fato de que um intenso processo cognitivo está acontecendo em nossa cabeça. Mas, afinal, o que é cognitivo?

A cognição é o nome dado a essa atividade cerebral que realizamos cotidianamente. Em outras palavras, toda a interpretação das informações armazenadas pelo cérebro é de competência cognitiva.

Esse processo é o que nos permite entender as situações e nos posicionar em relação a elas de alguma forma; sem ele, seríamos incapazes de assimilar, interpretar e imaginar coisas.

Entenda, neste artigo, como funciona o processo cognitivo e como ele influi diretamente no comportamento e emoções das crianças e jovens.

COG7.jpg

Quais são os processos cognitivos?

Antes de tudo, é importante saber quais são os processos cognitivos básicos e como atuam na análise das informações retidas pelo cérebro.

São eles:

  1. percepção

  2. linguagem

  3. atenção

  4. memória

  5. pensamento

Cada um desses processos mobiliza atividades cerebrais básicas, com objetivos distintos, e nos permite compreender, aprender, criar e armazenar ideias. Teoria Comportamental. Uma visão muito interessante sobre a cognição são as diferentes teorias que se relacionam a ela. Um exemplo é a Teoria Cognitiva Comportamental, que parte da análise de como as emoções influenciam nossa percepção.

O controle da ação cognitiva na geração de emoções mais positivas é uma estratégia muito utilizada nas sessões terapêuticas. Ela trabalha a capacidade de lidar com situações adversas, melhorando a competência individual em controlar as emoções e tomar decisões melhores com base nisso. Essa é uma parte importante da teoria cognitiva, porque o controle emocional é um pilar para várias decisões e atitudes que precisamos tomar durante a vida. Sem ele, muitas vezes podemos fazer interpretações equivocadas, agir inadequadamente, nos colocando em situações complicadas na vida pessoal e profissional!

COG9.jpg

Aspecto cognitivo da aprendizagem

Quando aprendemos algo, desde tarefas muito simples como uma receita de bolo a uma fórmula complexa de física, estamos trabalhando o que é chamado de desenvolvimento cognitivo.

Esse é um processo de aperfeiçoamento de habilidades realizado pelo cérebro, que nos permite criar autonomia em relação a diversas coisas.

Na aprendizagem escolar, por exemplo, é muito importante observar a evolução desse desenvolvimento, a fim de mapear possíveis dificuldades da criança ou jovem em interpretar ou reter as informações passadas. Defasagens escolares podem estar relacionadas a algum problema cognitivo, que precisa ser detectado e tratado corretamente. Uma alternativa simples que pode ser empregada para estimular o desenvolvimento infanto-juvenil é o uso de jogos e brincadeiras.

Perfil Cognitivo

Uma discussão muito importante em relação ao processo cognitivo está relacionada aos perfis de cognição. Hoje, a ideia de valorização da diversidade, seja ela sexual, racial ou outras, é bastante aceita e difundida na sociedade. Porém, pouco se reflete que isso também está associado à questão cognitiva!

Os perfis cognitivos são padrões de assimilação e processamento de informações. É claro que, em mundo tão diverso, as formas de captar e entender as coisas não seriam iguais! As pessoas são complexas, por isso é tão desafiador construir, manter e romper com relações. Daí a importância em se estudar e entender sobre a pluralidade cognitiva, saber que existem limites delimitáveis e que isso é crucial para uma boa desenvoltura social. Um exemplo prático da aplicabilidade desse conceito é a formação de equipes nas empresas. O método mais assertivo a ser empregado envolve a seleção de pessoas de diferentes perfis cognitivos, de forma que um mesmo problema possa ser interpretado e solucionado de diferentes formas pelas pessoas. Exatamente porque elas pensam diferente.

Isso também vem sendo trabalhado nas escolas por profissionais da educação. É uma tendência nova, mas em ascensão, a de valorizar diferentes “inteligências” dos alunos. Seu filho pode ser excelente em matemática, já o colega entende tudo de artes… Imagine o que um grupo de alunos bons em diferentes assuntos não consegue produzir de trabalho?

cog15.jpg

Aprimorando habilidades

Agora que você tem uma boa noção do que é cognitivo e como isso é trabalhado diariamente, é hora de aprofundar mais na reflexão!

Com todas essas informações, é interessante se atentar mais aos padrões de comportamento e percepção de seu filho.

Isso pode ajudá-lo a desenvolver cada vez mais habilidades, sejam elas de competência pessoal, como a timidez, a dificuldade de se expressar com clareza, entre outros; ou de competência escolar, como a dificuldade em aprender álgebra, gramática ou programação!

De toda forma, é crucial que você acolha o perfil cognitivo de seu filho e o incentive a desenvolver as habilidades menos evidentes! Esse processo ocorrerá naturalmente com estímulo, de forma que não haja conflitos ou danos à criança!

Desenvolvimento cognitivo: como auxiliar seu filho(a) a melhorar

 

Vários autores desenvolveram teorias sobre o desenvolvimento cognitivo. No entanto, Jean Piaget, um renomado pesquisador suíço da área do comportamento humano, foi quem trouxe grandes contribuições para essa área.

Para este estudioso, a percepção, a atenção, a memória, o pensamento e a linguagem, constituem alguns dos processos cognitivos que desempenham um papel fundamental na vida cotidiana. Isso quer dizer que, o ser humano está a todo momento percebendo, atendendo, pensando e utilizando a memória e a linguagem para conhecer e entender o mundo. Desse modo, a cognição é um processo gradual de transformação que se dá desde que nascemos até a fase adulta. Na etapa da infância, por exemplo, permite ir desenvolvendo habilidades através da aquisição de experiências e pela aprendizagem, essenciais para a sua adaptação ao entorno. Piaget resumiu sua teoria em estágios  distintos e sua  teoria do desenvolvimento cognitivo sugere que as crianças passam por quatro estágios diferentes de desenvolvimento mental.

Sua teoria se concentra não apenas no entendimento de como as crianças adquirem conhecimento, mas também no desenvolvimento da inteligência na infância.

Os quatro estágios cognitivos do desenvolvimento infantil

O que as crianças são capazes de aprender em cada fase do seu desenvolvimento? Como suas habilidades para reagir e interagir com o ambiente se desenvolvem? Essas foram algumas das perguntas que o psicólogo francês Jean Piaget respondeu em 1952, quando publicou sua teoria sobre o desenvolvimento cognitivo em crianças, referindo os quatro estágios. 

cog20.webp

Os principais conceitos da teoria de Piaget

Piaget acreditava que as crianças assumem um papel ativo no processo de aprendizagem, agindo como pequenos cientistas enquanto realizam experimentos, fazem observações e aprendem sobre o mundo.

À medida que as crianças interagem com o mundo ao seu redor, elas vão adicionando novos conhecimentos, se baseando no que já conhecem e adaptando ideias anteriores. Deste modo, o desenvolvimento cognitivo seria uma reorganização progressiva dos processos mentais, que evolui de acordo com a maturação biológica e a experiência ambiental.

Em sua teoria, Piaget descreve alguns componentes básicos para esse processo:

Esquemas Os blocos de construção do conhecimento

Os esquemas são os conjuntos de representações mentais que relacionamos com o mundo, que permitem que possamos entender e responder a situações. Ou seja, eles são a maneira de organizar o conhecimento que temos do mundo. Esse conhecimento fica armazenado em blocos, cada um relacionado a um aspecto do mundo, incluindo objetos, ações e conceitos abstratos.

 

Esses esquemas podem ser considerados como um manual para o cérebro, dizendo ao indivíduo como reagir a certos estímulos ou informações recebidos. Como estamos sempre recebendo novas informações e estímulos, esses esquemas estão em constante processo de transição e reorganização.

Os processos de transição: assimilação e acomodação

Jean Piaget via o crescimento intelectual como um processo de adaptação ao mundo, que poderia ocorrer por meio dos seguintes modos:

Assimilação

Durante a assimilação, a criança utiliza um esquema já existente para lidar com um novo objeto ou situação. Por exemplo, uma criança de dois anos vê uma maçã, mas anteriormente ela apenas conhecia o que era uma laranja. Por ver uma fruta com formato parecido, a criança ira pensar que a maçã também é uma laranja.

Acomodação

A acomodação acontece quando a criança não consegue assimilar a informação em um esquema já existente, então ela precisa alterá-lo, ou criar um novo esquema. Continuando com o exemplo acima, quando a mãe da criança explicar que apesar do formato aquela é uma fruta diferente, a criança irá reorganizar o seu esquema sobre "laranja", sabendo da existência de outras frutas.

O conceito de equilíbrio

Quando os esquemas existentes de uma criança são capazes de explicar o que ela percebe ao redor, diz-se que ela está em um estado de equilíbrio. No entanto, quando novas informações não podem ser encaixadas em esquemas existentes, ela entra em um incômodo estado de desequilíbrio.

Como não gostamos de estar frustrados, procuraremos restaurar o equilíbrio dominando o novo desafio. Deste modo, podemos dizer que o equilíbrio é a força que impulsiona o processo de aprendizagem. Esses conceitos criados por Piaget revolucionaram o entendimento sobre o desenvolvimento infantil, fazendo com que a teoria piagetiana se tornasse a mais importante na área, guiando professores e especialistas até a atualidade.

desenvolvimento-cognitivo.jpg

Dicas para melhorar o desenvolvimento cognitivo do seu filho(a).

Faça com que estejam sempre felizes

A felicidade é uma grande vantagem em um mundo que enfatiza tanto o desempenho acima de tudo. Isso quer dizer que, mais importante do que fazer seu filho desenvolver uma série de atividades para desenvolvimento cognitivo, é preciso que ele esteja feliz ao exercê-las.

Geralmente, as pessoas felizes com o que fazem são as mais exitosas. E qual é o primeiro passo para isso?

Ouvir diretamente da criança, quais são as suas afinidades e principais curiosidades, explorando-as ao máximo, para que seu filho(a) aprenda os ensinamentos que se deseja transmitir, sempre com atenção e alegria.

Faça com que eles pratiquem algum tipo de atividade física

Um bom estado físico aumenta a habilidade de aprendizagem de nossos filhos.

Como dado curioso, um estudo desenvolvido nos Estados Unidos descobriu que as crianças tem um melhor desempenho acadêmico, se participam de algum tipo de atividade física durante sua jornada escolar.

Desenvolvimento cognitivo a partir da leitura de pais pra filhos

Quando os pais leem para seus filhos de forma compartilhada, automaticamente estão melhorando o desempenho cognitivo da criança, uma vez que enriquecemos sua atenção.

Além disso, estaremos fomentando o desenvolvimento das habilidades e estratégias leitoras dos nossos filhos, o que se torna uma forma eficaz de promover as habilidades de leitura e escrita, quando estes ainda são pequenos.

Envolva a criança no universo dos jogos e programações

Adotando esse tipo de estratégia para desenvolvimento cognitivo, os pais estarão fomentando o desenvolvimento de habilidades de raciocínio e a imaginação de seus filhos.

Quando associamos os jogos de teor educativo junto às novas tecnologias, os resultados obtidos podem ser ainda mais surpreendentes, pois como as crianças já nascem imersas na tecnologia, tudo que dialogar com o digital lhes será de grande interesse.

Fomente a inteligência emocional

Falar com as crianças menores acaba estimulando a aquisição da linguagem e a aprendizagem de um vocabulário novo. Por outro lado, quando nossos filhos estão um pouco maiores, falar com eles e lhes perguntar “Como está?”, “Como está se sentindo?”, etc…, lhes ajuda a ser mais comunicativos, a expressar o que sentem, e obviamente,  estará colaborando com o desenvolvimento cognitivo do mesmo.

Desenvolvimento cognitivo a partir da música

A música é um estímulo que aumenta a capacidade perceptiva de reconhecer e discriminar estímulos auditivos. Além disso, nos ajuda no desenvolvimento cognitivo, uma vez que também permite potencializar o uso da linguagem e favorece a atenção e a concentração, melhorando assim, a capacidade de aprendizagem da criança. Para explorar as músicas em casa com seu filho, recomenda-se que escolha aquelas canções que sejam apropriadas a idade da criança.

Para as crianças pequenas, por exemplo, os pais podem selecionar letras de canções que sejam simples e repetitivas, pois assim serão de fácil compreensão e memorização. Parece uma dica básica demais, no entanto, saiba que as canções são altamente benéficas para o desenvolvimento das crianças. Desse modo, deixe-os explorar o universo das canções.

Instigue ainda mais a curiosidade

Na introdução desse artigo comentávamos sobre o quanto as crianças em fase de desenvolvimento cognitivo são questionadores por natureza.

Aqui a dica envolve explorar ainda mais esse caráter questionador à favor do desenvolvimento dos seus filhos.

Busque fazer com que as crianças experimentem o entorno, pois isso favorece para que possam compreender os fenômenos que os rodeiam. Com isso, também estamos desenvolvendo o pensamento científico. Para poder explorar essa parte, os pais podem fazer muitos experimentos simples utilizando materiais caseiros.

Por exemplo: experimentos com o uso dos sentidos, tais como o paladar, para que a criança conheça os diferentes tipos de sabores: doce, salgado, ácido, picante, etc.

o-que-e-inteligencia-cognitiva.jpg

A pedagogia é uma estratégia evolutivamente estável, uma característica distintiva da espécie humana, um instinto mesmo. A função adaptativa da pedagogia não é preparar o indivíduo para uma sociedade utópica. O objetivo é bem mais prosaico: simplesmente transmitir o legado cultural de uma geração para a seguinte. Outras características evolutivas humanas fazem com que essa tarefa tenha se tornado crescentemente complexa.

 

A  imaturidade relativa do cérebro do bebê humano, possibilitou o surgimento da cultura e a influência da mesma sobre as últimas etapas do desenvolvimento cerebral. O resultado é o surgimento de uma evolução cultural* que é mais rápida e cumulativa do que a evolução biológica*. O resultado é o acúmulo crescente de uma massa de informação que precisa ser transmitida de uma geração para outra em um ritmo cada vez mais veloz. Esse é o desafio da pedagogia.

 

Face às limitações de processamento de informação (capacidade cognitiva) não é realista, eficiente ou justo esperar que as crianças redescubram a cada geração conceitos e procedimentos que a Humanidade levou milhares de anos para desenvolver. O desafio da pedagogia é criar atalhos que possibilitem à criança percorrer rápida e eficientemente a trajetória de evolução cultural, assenhorando-se de um repertório básico de conhecimentos e habilidades que lhe permita liberar recursos para processar o novo, para inventar e exercer seu potencial criativo em um patamar superior ao das gerações anteriores.

Por enquanto, a educação no Brasil está formando indivíduos pré-literatos. Uma grande parcela da população vive em situações semelhantes àquelas que antecederam a universalização do ensino primário no Hemisfério Norte. A ciência cognitiva acredita ter algumas respostas para esse desafio.

 

Pode dar certo ou não. Mas a utilização de uma metodologia científica, a fundamentação em evidências é uma garantia de que se as coisas não funcionarem nós teremos condições de verificar isso e mudar o rumo, caso seja necessário.

81GweNQZzhL.jpg