SÍNCOPE - DESMAIO

O termo médico para o desmaio é síncope. Um desmaio geralmente dura de alguns segundos a alguns minutos.

Em alguns casos, o desmaio é precedido por sensações como vertigem, tontura,fraqueza e náuseas. Uma recuperação completa geralmente leva apenas alguns minutos após o desmaio. Se não houver nenhuma condição médica subjacente o tratamento não é necessariamente obrigatório.

 

Na maioria das vezes, os desmaios não indicam doenças graves. Mas, em algumas situações, ele pode ser um sintoma de um problema de saúde sério. De qualquer forma, os desmaios devem ser motivo para uma consulta médica, principalmente se acontecem episódios recorrentes, mais de uma vez por mês.

 

CAUSAS DOS DESMAIOS

 

Nem sempre a causa do desmaio é clara. No entanto, o episódio pode ser desencadeado por uma série de fatores, incluindo:

  • Medo

  • Trauma emocional

  • Estresse

  • Dor severa

  • Uma queda súbita da pressão arterial

  • Baixo nível de açúcar no sangue devido ao diabetes ou longos períodos em jejum

  • Hiperventilação (respiração rápida e superficial)

  • Desidratação

  • Ficar em pé por muito tempo

  • Levantar-se rápido demais de uma posição sentada ou deitada

  • Esforço físico em altas temperaturas

  • Tosse severa

  • Esforço excessivo durante a evacuação

  • Convulsões

  • Abuso de drogas ou álcool

 

USO DE MEDICAMENTOS

 

Medicamentos que reduzem a pressão arterial também podem causar desmaios, principalmente se você passa muito tempo em pé ou faz esforço. Esses remédios geralmente são aqueles usados para tratar a pressão alta, alergias, depressão e ansiedade.

 

Se você tem a sensação de desmaio ou sofre um desmaio quando vira a cabeça para o lado, pode ser que os ossos do seu pescoço estejam comprimindo um vaso sanguíneo.

 

As mudanças hormonais no início da gravidez, por vezes, podem causar desmaios. Em casos raros, um desmaio também pode ser sintoma de tumores cerebrais – principalmente se acompanhado de outros sintomas neurológicos, como consulvão.

 

GRUPOS DE RISCO

 

Você está em um maior risco de desmaio se tiver alguma dessas condições:

  • Diabetes

  • Bloqueios cardíacos

  • Arritmias cardíacas

  • Ansiedade ou ataques de pânico

 

SOCORRISTA

 

  1. Deitar a vítima no chão, de barriga para cima, e colocar as pernas mais altas que o corpo e a cabeça, cerca de 30 a 40 centímetros do chão; 

  2. Por a cabeça da vítima de lado, para facilitar a respiração e evitar asfixia devido ao risco de vômito; 

  3. Afrouxar as roupas e abrir os botões para facilitar a respiração;

  4. Ir comunicando com a vítima, mesmo que ela não responde, referindo a mesma que você está ali para ajudá-la;

  5. Observar possíveis lesões causadas pela queda e se estiver sangrando, tratar a hemorragia;

  6. Depois de recuperar do desmaio, pode ser dado um pouco de açúcar diretamente na boca - verificar se a vítima não é diabética.

 

OBSERVAÇÕES 

 

​​Além disso, é importante ficar junto da vítima até à chegada da ajuda médica, mantendo o ambiente arejado, e sem muita gente à volta e, se possível afastar a vítima de locais perigosos, como janelas ou escadas.

 

Se a vítima demorar mais de 1 minuto para acordar, é recomendado chamar uma ambulância através do número 192 e verificar novamente se está respirando, iniciando a massagem cardíaca, caso não esteja.

 

Após o individuo recuperar a consciência, sendo capaz de ouvir e falar, deve ficar pelo menos 10 minutos sentado, antes de voltar a andar, pois pode ocorrer um novo desmaio.

 

O QUE NÃO FAZER

 

  • Não dar água nem comida ao individuo enquanto ele estiver desmaiado;

  • Não oferecer lexívia, álcool ou qualquer produto com cheiro forte para respirar;

  • Não sacudir nem abanar a vítima, pois pode ter ocorrido alguma fratura e piorar a situação.

 

SENSAÇÃO DE DESMAIO

 

O que fazer quando ocorre sensação de desmaio:

 

Caso a vítima ainda não tenha desmaiado, mas existem sintomas de que isso possa ocorrer, como palidez, tonturas e visão embaçada, recomenda-se sentar a mesa,  mantendo a cabeça entre os joelhos,  ou mesma deitar a vítima no chão, de barriga para cima, e colocar as pernas mais altas que o corpo e a cabeça.

 

Deve-se fazer com que a vítima  respire calmamente, só levantando a mesma após  10 minutos do ocorrido e se já não existirem mais sintomas da síncope.

 

SÍNDROME VASOVAGAL

 

Tontura e desmaios frequentes são alguns dos sintomas da síndrome vasovagal. O incômodo, causado pela demora na chegada de sangue ao coração e ao cérebro, pode ser confundido com outras doenças como: epilepsia e labirintite. 

O problema não é permanente e ocorre em um momento em que a circulação não funciona bem. A síndrome ataca a pessoa geralmente quando ela está deitada e levanta repentinamente. O sangue demora a ser bombeado para o cérebro e os sintomas aparecem. 

 

Como Prevenir Este Tipo de Síncope:

 

  • Evite ficar em pé por períodos longos.

  • Beba bastante água (2 litros por dia), pois ajuda a aumentar a pressão arterial e prolongar a capacidade de ficar em pé por mais tempo.

  • Evite bebidas desidratantes, como álcool.

  • Evite ambientes quentes e fechados.

  • Movimente as pernas e panturrilhas enquanto estiver em pé.

  • Se começar a sentir algo estranho, deite-se com as pernas elevadas.

  • Se for desmaiar, deite-se ou aproxime-se do chão para não se machucar na queda.

     

     

     

 

CEPMG NN

Escola de Civismo e Cidadania

Colégio Militar

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Pinterest Social Icon
  • Instagram Social Icon